Pare de fumar: tabagismo pode provocar câncer, tuberculose, doenças respiratórias, impotência e infertilidade

Reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma doença crônica causada pela dependência à nicotina, o tabagismo é um problema mundial de saúde pública que está relacionado ao surgimento de pelo menos 50 doenças como diabetes, hipertensão, AVC, infarto, doenças respiratórias, câncer, tuberculose, impotência e infertilidade. Na última terça-feira (31), no Dia Mundial Sem Tabaco, o Ministério da Saúde reforçou a importância de parar de fumar.

Para tratar as doenças e incapacitações provocadas pelo tabagismo, o Brasil precisa desembolsar anualmente cerca de R$ 125 bilhões. No mundo todo, são registradas aproximadamente 8 milhões de mortes precoces por ano em decorrência do tabaco. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), instituto federal vinculado ao Ministério da Saúde responsável pelo Programa Nacional de Controle do Tabagismo, o tabaco causa a maior parte de todos os cânceres de pulmão no país e é um fator de risco significativo para AVC e ataques cardíacos.

Os produtos de tabaco que não produzem fumaça também estão associados ao desenvolvimento de câncer de cabeça, pescoço, esôfago e pâncreas, assim como muitas outras patologias buco-dentais. Além disso, a fumaça também pode matar: os fumantes passivos, ou seja, aquelas pessoas que não fumam, mas que convivem com pessoas que fazem uso do tabaco, podem desenvolver várias doenças, principalmente nos ambientes domiciliar e de trabalho. No mundo, mais de 1,2 milhão de pessoas morrem em decorrência do fumo passivo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Pelo Sistema Único de Saúde (SUS), são oferecidos tratamentos integrais e gratuitos às pessoas que desejam parar de fumar por meio de medicamentos como adesivos, pastilhas, gomas de mascar (terapia de reposição de nicotina) e bupropiona, além do acompanhamento médico necessário para cada caso. Basta procurar atendimento em uma das mais de 48 mil Unidades Básicas de Saúde distribuídas em todo o Brasil, que fornecerão informações sobre locais e horários de tratamento em cada região.

 

Programa Nacional de Controle do Tabagismo

O Programa Nacional de Controle do Tabagismo tem como objetivo reduzir a prevalência de fumantes e, por consequência, a morbimortalidade relacionada ao consumo do tabaco e seus derivados no Brasil. As iniciativas sempre são focadas na prevenção à iniciação do tabagismo, principalmente entre adolescentes e jovens; promoção da cessação do ato de fumar; e proteção da população da exposição à fumaça do tabaco, com foco na redução do dano individual, social e ambiental do tabaco e seus derivados.

Além disso, a política é responsável por articular e integrar a rede de tratamento do tabagismo no Sistema Único de Saúde (SUS), as campanhas e outras ações educativas sobre prevenção e cessação do tabagismo e a promoção de ambientes livres de fumo.

 

Dia Mundial Sem Tabaco

O Dia Mundial Sem Tabaco, celebrado anualmente em 31 de maio desde 1987, foi criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo. No Brasil, o INCA é o órgão responsável pela divulgação e elaboração do material técnico para subsidiar as comemorações em níveis federal, estadual e municipal.

 

Mais de 100 motivos para parar de fumar

A OMS listou mais de 100 razões para parar de fumar como forma de mobilizar, motivar, sensibilizar e encorajar os tabagistas a deixarem de fumar. A lista foi organizada por tema e traz vários elementos que reforçam e motivam a cessação do tabagismo, como esses:

=> Quando você usa produtos de tabaco e nicotina, coloca em risco a saúde de seus amigos e familiares - não apenas a sua.
=> Fumar cigarros eletrônicos perto de crianças compromete a saúde e a segurança delas.
=> O uso de tabaco traz consequências sociais negativas.
=> Fumar reduz sua fertilidade.
=> Todas as formas de tabaco são letais.
=> Produtos de tabaco aquecidos são prejudiciais à saúde.
=> Os cigarros eletrônicos são prejudiciais à saúde e não são seguros.
=> O uso de tabaco, principalmente o fumo, tira o fôlego.
=> Tabaco causa mais de 20 tipos de câncer.
=> Os fumantes têm maior probabilidade de perder a visão e a audição.
=> O uso de tabaco e nicotina prejudica seu bebê.

Após parar de fumar, os benefícios aparecem rápido, como:
=> Após 20 minutos, a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal.
=> Após 2 horas, não há mais nicotina circulando no sangue.
=> Após 8 horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza.
=> Após 12 a 24 horas, os pulmões já funcionam melhor.
=> Após 2 dias, o olfato já percebe melhor os cheiros e o paladar já degusta melhor a comida.
=> Após 3 semanas, a respiração se torna mais fácil e a circulação melhora.
=> Após 1 ano, o risco de morte por infarto do miocárdio é reduzido à metade.
=> Após 10 anos, o risco de sofrer infarto será igual ao das pessoas que nunca fumaram.

Outras informações podem ser consultadas na Coordenação de Controle do Tabagismo na sua Secretaria Estadual de Saúde, por telefone, ou no Disque Saúde 136.

Receba novidades no seu e-mail

Ipgs nas redes sociais