Organização ligada à ONU divulga documento com estratégias para prevenção da obesidade infantil

Neste mês de junho, o Centro de Excelência Contra a Fome, da WFP, Programa Mundial de Alimentação da ONU, promoveu a live Obesidade Infantil e as Oportunidades das Cidades Saudáveis. A transmissão foi em parceria com a Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde (CGAN/MS) e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC).

O evento fez parte das ações voltadas ao Dia da Conscientização sobre a Obesidade Mórbida Infantil, celebrado em 3 de junho, marcando também o pré-lançamento do Policy Brief “Obesidade Infantil – estratégias para prevenção e cuidado (em nível local)”. Para acessar a gravação do evento, clique aqui.

O Policy Brief tem o objetivo de apresentar informações para contribuir na proposição de estratégias a serem implementadas por gestores públicos municipais e estaduais, para a prevenção e o cuidado da obesidade infantil. O documento é fruto do Projeto de Cooperação Sul-Sul, Nutrir o Futuro, para o enfrentamento da múltipla carga da má nutrição em escolares, sendo uma parceria entre o MS, o WFP Brasil e a ABC.

 

Palavra do WFP

A nutricionista Albaneide Peixinho, do WFP Brasil, comenta sobre as iniciativas do projeto Nutrir o Futuro:

“A gravidade do problema da má nutrição, seja pela obesidade ou pela desnutrição é crescente e global, sendo debatido como um problema de saúde pública. Entre os produtos previstos, estão materiais de apoio e capacitação para gestores e materiais educativos para o público infantil. Também teremos análises comparativas para criação de evidências sobre a múltipla carga da má nutrição e, especialmente, o sobrepeso e obesidade nos países envolvidos, além do fortalecimento de redes de conhecimento e participação em seminários nacionais e internacionais”.

Para acessar a totalidade do Policy Brief “Obesidade Infantil – estratégias para prevenção e cuidado (em nível local)”, clique aqui.

 

Números preocupantes

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), atualmente, pelo menos 41 milhões de crianças abaixo de cinco anos no mundo estão obesas. No Brasil, mais de 2 milhões de casos por ano são diagnosticados.

Se nada for feito, a OMS estima que até 2025 o número de crianças com sobrepeso e obesidade pode chegar a 75 milhões. Essas são algumas das principais razões para desenvolvermos cada vez mais as áreas da Nutrição Escolar e da Nutrição Infantil.

Receba novidades no seu e-mail

Ipgs nas redes sociais