FAO realizará Laboratório de Inovação com experiências que promovam frutas, legumes e verduras no Brasil

Atores do serviço público, coletivos de produtores, cooperativas, mulheres rurais, agricultoras/es familiares, povos indígenas, povos e comunidades tradicionais, organizações e associações da sociedade civil que protagonizam experiências inspiradoras no percurso entre a produção e o consumo de frutas, legumes e verduras, são convidadas/os a compartilhar suas experiências no Laboratório de Inovação: Incentivo à produção, à disponibilidade, ao acesso e ao consumo de frutas, legumes e verduras.

O espaço tem como objetivo reunir relatos de experiências bem-sucedidas que, mesmo no contexto da pandemia de COVID-19, apresentam soluções inovadoras, nos âmbitos local, estadual e nacional, a fim de aumentar a disponibilidade e o consumo de frutas, legumes e verduras pela população e, com isto, promover a saúde, a alimentação adequada e fortalecer os sistemas alimentares saudáveis, justos e sustentáveis.

Circuitos de produção, armazenamento, distribuição, processamento e comercialização de alimentos regionais e tradicionais são capazes de fortalecer produtores locais, do campo, da cidade, das florestas e das águas e, desta forma, viabilizar a diversidade de alimentos à mesa, além de ampliar, por meio da alimentação, a rede de proteção da população contra doenças como o câncer e a obesidade.

Na promoção do consumo de frutas, legumes e verduras, informação, assistência técnica, tecnologias sociais, protagonismo e inovação também são essenciais na promoção das escolhas alimentares mais saudáveis e do bem-estar social e econômico, especialmente quando inseridos em territórios ou entre populações de maior vulnerabilidade.

É por isto que o Laboratório abre caminho para que as mais diversas iniciativas que culminam no acesso das pessoas às frutas, legumes e verduras, sejam identificadas, cadastradas e divulgadas amplamente.

O Laboratório de Inovação: Incentivo à produção, à disponibilidade, ao acesso e ao consumo de frutas, legumes e verduras é uma iniciativa do Ministério da Saúde, por meio da Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição do Departamento de Promoção da Saúde e do Instituto Nacional de Câncer (INCA), em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) e o Centro de Excelência Contra a Fome (WFP).

 

Fio condutor

O cadastro de iniciativas no Laboratório está organizado em dois eixos:

O eixo 1 busca experiências que antecedem o consumo dos alimentos, ou seja, façam parte do percurso entre produção, armazenamento, distribuição, processamento e comercialização de frutas, legumes e verduras. São exemplos: os circuitos curtos que valorizam os alimentos da sociobiodiversidade; o fomento à produção orgânica e de base agroecológica; a oferta de assistência técnica que valorize, recupere e fortaleça práticas alimentares ancestrais; atividades de transição agroecológica; iniciativas que busquem reduzir as perdas e o desperdício de alimentos; atividades de inovação tecnológica no beneficiamento e processamento de alimentos nativos.

Por sua vez, o eixo 2 procura experiências relacionadas ao consumo de frutas, legumes e verduras e da promoção e proteção de ambientes alimentares saudáveis. Busca, entre outros exemplos, iniciativas coletivas no âmbito da atenção primária à saúde do Sistema Único de Saúde (SUS); estratégias criativas que usam tecnologias como Telessaúde e eHealth; ações que estimulem habilidades culinárias, produção para autoconsumo, valorização de alimentos regionais; e iniciativas de educação alimentar e nutricional e/ou de incentivo à agricultura urbana em ambientes institucionais, como escolas, serviços de assistência social e de saúde, entidades prisionais etc.

Saiba mais.

Receba novidades no seu e-mail

Ipgs nas redes sociais