Terapia Nutricional em pacientes oncológicos

Olá! Você conhece a importância do uso de Terapias Nutricionais (TN) no tratamento de pacientes oncológicos?

O estudo sobre Terapias Nutricionais tem se desenvolvido cada vez mais nos últimos anos. Além de ressaltar a sua importância no tratamento de pacientes, essa vertente da Nutrição tem oferecido muitas oportunidades profissionais para nutricionistas especializados nessa área.

Hoje vamos apresentar a você o uso das Terapias Nutricionais no tratamento de pacientes oncológicos, abordando sua necessidade, os tipos de terapias, quando usar e seus objetivos principais.

Confira o post completo abaixo!

 

Sumário

Nutrição em Patologias

Terapia Nutricional

Objetivos gerais de aplicação

Necessidade de uso em pacientes oncológicos

Tipos de Terapias Nutricionais

Quando usar nos tratamentos oncológicos

Objetivos da aplicação nos pacientes oncológicos

Pós-Graduação em Nutrição Clínica em Patologias

Pós-graduação em Terapia Nutricional enteral e parenteral

FAQ

 

Nutrição em Patologias

Essa área foca o seu objeto de estudo nas Patologias da Nutrição, e também na alimentação das pessoas e sua relação com a prevenção e o tratamento de doenças.

Isso ocorre porque a nutrição tem uma grande influência na saúde humana, podendo impactar positivamente, quando bem direcionada, e negativamente, quando for deficiente às necessidades do paciente.

Em pacientes que fazem um acompanhamento nutricional regular, o profissional pode fazer um trabalho preventivo com o tipo de dieta receitada. Essa orientação pode inclusive ser direcionada com possíveis aspectos de risco que o paciente possa ter, como hábitos não saudáveis ou histórico de doenças na família.

No caso de pacientes que já sofrem com alguma patologia, a intervenção nutricional realizada deve ser no sentido de tratar essa condição da melhor forma. A nutrição pode tanto ajudar a reduzir possíveis sintomas que o paciente venha sentindo, tratar a causa da patologia ou mesmo ainda colaborar para a sua recuperação plena.

Cada condição patológica diferente se relaciona e é impactada de forma distinta pela Nutrição e a intervenção nutricional aplicada. Por isso, as orientações dos tratamentos devem ser sempre elaborados especificamente para patologia, também levando as características pessoais e o quadro individual do paciente.

Em razão da crescente atenção que essa área vem recebendo, o mercado profissional da Nutrição vem apresentando uma alta demanda por nutricionistas que atuem neste segmento. Com o surgimento da pandemia, a atenção à saúde ganhou um interesse muito grande por parte do poder público e da iniciativa privada, ampliando ainda mais a necessidade de profissionais especializados nesta área.

 

Terapia Nutricional

Como nós sabemos, uma Nutrição adequada é um dos aspectos mais importantes para manter boa saúde e o bem-estar necessário para todas as pessoas. Quando alguém passa por algum trauma, alguma infecção, ou enfrenta alguma patologia mais prolongada, essa necessidade de manter os níveis nutricionais do paciente adequados se torna ainda mais importante.

Por isso, combinar terapias nutricionais com as demais estratégias clínicas de recuperação dos pacientes é fundamental para o rápido restabelecimento da saúde e para o sucesso do tratamento nas pessoas em internação. Além disso, adicionar o suporte nutricional necessário aos demais tratamentos aplicados melhoram o conforto e o bem-estar do paciente ao longo deste processo.

De forma clara e direta, o objetivo central da aplicação das terapias nutricionais é deixar o status nutricional do paciente internado da forma adequada e necessária para a sua saúde e seu bem-estar. Isso pode ser conseguido através da recuperação deste status nutricional, que pode estar com alguma defasagem, ou mesmo mantendo esse status durante o tratamento de alguma doença que possa vir a causar algum distúrbio ou desequilíbrio.

Assim, a realização desse suporte nutricional necessário pode ser feito com o intuito de combater a desnutrição, manter a integridade do tecido corporal e os níveis de proteína no plasma, e evitar a deficiência de micro e macronutrientes do paciente. Por isso, as terapias nutricionais, em todos os seus modos, desempenham papel fundamental na capacidade dos profissionais de saúde lidarem com a recuperação de pacientes internados, independentemente da razão da internação e do estado deste paciente.

Como observado em hospitais e clínicas, é muito comum que os pacientes internados apresentem inicialmente uma baixa adesão às dietas estabelecidas. Isso pode ocorrer por diversos motivos: dificuldades em se alimentar, ou mesmo em se adaptar à apresentação ou à consistência dos alimentos, ou ainda em razão de possíveis desequilíbrios metabólicos causados pela própria doença ou pelas reações aos medicamentos usados no tratamento.

Ainda, os estudos e pesquisas recentes tratando deste tema confirmam cada vez mais que o estado nutricional do paciente influencia diretamente a sua evolução clínica, portanto, sendo decisivo para o sucesso de qualquer tratamento. Por essa razão, as terapias nutricionais têm se tornado fundamentais para garantir a recuperação dos pacientes internados.

Além disso, por exemplo, pacientes em desequilíbrio nutricional são mais facilmente acometidos por complicações durante seus processos de recuperação e restabelecimento de saúde.

 

Objetivos gerais de aplicação

Entre alguns dos objetivos gerais da aplicação da terapia nutricional, podemos destacar:

- Prevenir e combater a desnutrição e demais desequilíbrios nutricionais;

- Melhorar o sistema imunológico e a resposta cicatricial dos pacientes;

- Ajudar a prevenir e tratar complicações das patologias, traumas e infecções;

- Reduzir a mortalidade dos pacientes internados;

- Diminuir o tempo de internação hospitalar acelerando a recuperação dos pacientes;

- Melhorar o conforto e o bem-estar do paciente enquanto ele está internado.

Portanto, como visto, o suporte nutricional dos pacientes, através da aplicação da terapia nutricional em suas diferentes formas, é indicado para pessoas com diferentes necessidades. Ainda, pode servir tanto para tratar pacientes que já estão com desequilíbrios, como também como meio de prevenção ao desenvolvimento desses desequilíbrios.

Por fim, a sua importância como complemento aos demais tratamentos médicos aplicados na recuperação de pessoas internadas tem sido cada vez mais reconhecida, em função do nível nutricional de cada paciente estar diretamente ligado à sua evolução clínica.

 

Necessidade de uso em pacientes oncológicos

A desnutrição é um problema muito comum em pacientes com câncer, podendo atingir até 80% deste grupo.

Esse fato, quando não tratado, acarreta no agravamento da patologia, apresentando consequências como o aumento da toxicidade do tratamento, aumento do período de hospitalização e também do índice de mortalidade.

Alguns tipos de câncer apresentam maior necessidade, como na cabeça, pescoço, trato intestinal e pulmão, e uma intervenção nutricional precoce nesses casos pode ser ainda mais vantajosa para os pacientes.

 

Tipos de Terapias Nutricionais

Existem três tipos principais de Terapias Nutricionais utilizados no tratamento de pacientes oncológicos, além do aconselhamento dietético, que pode ser considerado como a primeira linha da intervenção. Confira os outros abaixo:

Terapia oral:

A terapia nutricional oral é realizada através da administração de nutrientes por meio de suplementos nutricionais prontos para o uso, via oral.

Terapia enteral:

A terapia nutricional enteral é realizada através da administração de nutrientes pelo trato gastrointestinal, através de tubos, sondas ou ostomias. É utilizada principalmente quando o paciente não pode ou não deve se alimentar por via oral, e também quando a ingestão oral é insuficiente.

Terapia parenteral:

A terapia nutricional parenteral é realizada através da veia, quando o trato gastrointestinal está indisponível ou quando a necessidade nutricional não pode ser atendida de forma completa pelo trato gastrointestinal (via oral/enteral).

 

Quando usar nos tratamentos oncológicos

Além das necessidades que já abordamos, existem algumas situações destacadas para o uso das terapias nutricionais.

• Em pacientes em risco nutricional grave, que serão submetidos a grandes operações;

• Em pacientes recebendo tratamento oncológico ativo (quimio, imuno e radioterapia), com inadequada ingestão nutricional oral;

• Em pacientes sem qualquer terapia auxiliar que estejam ingerindo menos de 70% das suas necessidades nutricionais e nos quais a deterioração do estado nutricional esteja ligada à piora da qualidade de vida;

 

Objetivos da aplicação nos pacientes oncológicos

A utilização das terapias nutricionais são fundamentais para auxiliar na recuperação e manutenção do estado nutricional adequado dos pacientes.

Seu uso contribui para melhorar a qualidade alimentar do paciente, o que contribui para uma melhor tolerância ao tratamento, aumento de sua qualidade de vida e também na diminuição do tempo de internação e dos índices de mortalidade.

Dessa forma, a preservação e a melhoria do estado nutricional tem importante efeito na qualidade de vida e no bem-estar de pacientes com câncer submetidos a tratamentos oncológicos.

Esse tipo de tratamento está associado a efeitos adversos que podem comprometer o estado físico, imunológico e nutricional, sendo que a terapia nutricional auxilia no manejo dos sintomas, evitando a caquexia e contribuindo para a melhora da qualidade de vida do paciente.

 

Pós-Graduação em Nutrição Clínica em Patologias

Para quem busca aprofundar a sua formação profissional e se tornar especialista em Nutrição Clínica em Patologias, a Faculdade iPGS dispõe de um programa de pós-graduação inteiramente dedicado à área.

O curso de especialização em Nutrição em Patologias ampliará a compreensão do aluno referente à relação entre a nutrição e as fases de saúde e doença dos pacientes, carências nutricionais, atualizando também o conhecimento do profissional em terapia nutricional, através do estímulo à reflexão crítica e da associação entre teoria e prática.

São abordadas ao longo do curso as principais Patologias da Nutrição que acometem a população, como algumas das mencionadas aqui, com enfoque na elaboração do plano nutricional respectivo para a sua prevenção ou para o seu tratamento.

Ademais, são estudadas técnicas dietéticas e gastronômicas que auxiliam na preservação e no melhor aproveitamento de nutrientes, favorecendo a recuperação do paciente.

Se você busca um diploma de especialização em uma das áreas em maior demanda dentro da Nutrição atualmente, podendo trabalhar em hospitais, clínicas particulares, no sistema de saúde público, em consultórios e também com pesquisa, esse curso é ideal!

 

Pós-Graduação em Terapia Nutricional Enteral e Parenteral

Como observado acima, a aplicação da terapia nutricional é um processo multidisciplinar, que envolve profissionais de diferentes áreas do campo da Saúde. Contudo, é muito importante que esses profissionais sejam especializados nessa área, por ser ter um conhecimento e uma prática muito específica.

Na Faculdade iPGS, nós possuímos uma pós-graduação inteiramente dedicada a esse tema. É a pós em Terapia Nutricional Enteral e Parenteral, um dos cursos de maior destaque aqui do nosso instituto. Além disso, também temos um curso mais prático abordando esse tema, Suporte Nutricional Enteral e Parenteral, para quem deseja começar a se aprofundar nesse assunto.

Além disso, a nossa instituição também oferece um curso de formação especializada completamente voltado à Nutrição em Terapia Intensiva, ensinando aos alunos tudo que eles precisam para ingressar rapidamente nesse mercado. Você pode conferir  todas as informações referentes a esse curso no seguinte link

 

FAQ

Quais são os tipos existentes de terapias nutricionais aplicadas em pacientes oncológicos?

Terapia Oral, Terapia Enteral e Terapia Parenteral.

Quais são as suas principais diferenças?

A principal diferença entre as terapias nutricionais aplicadas se devem em razão da condição de saúde de cada paciente, e os objetivos das terapias nutricionais aplicadas.

Existe especialização em Terapias Nutricionais?

Sim, na Faculdade iPGS há um curso inteiramente dedicado ao tema, com 12 meses de duração.

Qual a duração da especialização em Nutrição em Patologias?

12 meses de duração.