Nutrição Cardiovascular e 16 alimentos benéficos ao coração

As doenças cardiovasculares representam uma das principais causas de morte no mundo todo. O que muita gente ainda não sabe, é que manter uma alimentação equilibrada e saudável, aliada a práticas esportivas, é um dos principais fatores de prevenção ao desenvolvimento dessas doenças.

Por essa razão, nosso post de hoje aqui no blog aborda esse assunto. Além de comentar brevemente sobre alimentação e saúde, vamos indicar uma lista de 16 alimentos com efeitos benéficos ao coração e ao sistema cardiovascular como um todo.

Além disso, também vamos falar sobre a importância de ter um acompanhamento especializado nesse área. Por fim, também apresentaremos algumas opções de estudo sobre esse assunto para quem desejar se aprofundar nessa área.

Vamos saber mais sobre essa relação? Veja o post completo a seguir!

 

Sumário

Alimentação e o coração na Nutrição Cardiovascular

Lista de alimentos benéficos ao coração

Alimentos que podem ser prejudiciais ao coração

Acompanhamento profissional especializado

Estudo da Nutrição Cardiovascular

 

Alimentação e o coração na Nutrição Cardiovascular

Nós já sabemos que manter uma alimentação adequada é um dos hábitos mais fundamentais para termos qualidade de vida. Da mesma forma, praticar uma nutrição saudável também ajuda a afastar os riscos de os pacientes desenvolverem quaisquer tipos de patologias, incluindo doenças cardiovasculares.

Manter uma dieta saudável, além de outros benefícios, ajuda a controlar um eventual sobrepeso. O controle do peso é muito importante para afastar o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, pois o acúmulo de gordura é um fator que influencia diretamente no desenvolvimento dessas patologias.

Por isso, é importante combinar uma nutrição adequada à prática de esportes. As atividades físicas, além de ajudar a controlar o peso do paciente, também fortalecem o seu sistema cardiovascular.

Em adição ao impacto na manutenção de um peso adequado, é importante manter hábitos alimentares saudáveis também para controlar outros índices corporais que se refletem no estado de saúde de cada um.

É o caso, por exemplo, dos níveis da pressão e do colesterol. Quando estes índices estão fora das medidas indicadas pelos médicos, também representam grande risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

 

Leia mais: A Crononutrição e sua importância para a saúde

 

Alimentos benéficos ao coração

Além de manter hábitos saudáveis e uma alimentação equilibrada, existem alguns alimentos específicos que trazem benefícios ao coração.

Esses alimentos apresentam diferentes propriedades nutricionais benéficas ao sistema cardiovascular, fortalecendo a saúde como um todo.

Vamos ver alguns destes alimentos e rápidas informações nutricionais abaixo:

Peixes (principalmente de água frias) – Os peixes naturais de águas frias, como o salmão, são ricas fontes de ômega 3, que trazem diversos benefícios ao coração, principalmente ao equilíbrio do colesterol.

Alho – O alho é um alimento que não é muito falado, mas também possui propriedades benéficas ao sistema cardiovascular. Isso ocorre principalmente por ter substâncias antioxidantes e que ajudam na dilatação dos vasos sanguíneos e também no controle da pressão arterial.

Aveia – A aveia também traz benefícios ao coração. Seu consumo ajuda na redução da absorção das gorduras, pois é um alimento rico em fibras solúveis.

Uva e suco de uva integral - Incluir uvas mais escuras ou o seu suco na dieta é outra ótima dica para proteger o coração. As uvas mais escuras possuem boa quantidade de resveratrol, flavonoides e ácidos fenólicos, elementos com ação antioxidante que ajudam a elevar as taxas do bom colesterol (HDL).

Vinho tinto – O mesmo raciocínio também vale para o vinho. As uvas roxas também são matéria-prima do vinho tinto, que, se ingerido de forma moderada, pode ajudar na prevenção de doenças cardiovasculares.

Frutas vermelhas - Morango, framboesa e amora, por exemplo, são ricos em água e sais minerais, atuando como vasodilatadores que diminuem a pressão arterial. Alimentos de cor vermelha ajudam a controlar o colesterol e prevenir a aterosclerose, pois são ricos em antioxidantes, que combatem os radicais livres e evitam doenças inflamatórias que prejudicam o coração.

Chocolate amargo - Estudos apontam que o chocolate amargo, a partir de 70% cacau, faz bem ao coração, SIM! Essa delícia ajuda a normalizar a pressão sanguínea e impede processos inflamatórios e formação de coágulos. Além disso, é um poderoso antioxidante, pode diminuir o colesterol ruim e o risco de câncer. Só não pode exagerar! O consumo diário indicado é de 30 gramas.

Maçã e alimentos com fibra solúvel - As fibras solúveis atuam na retirada do colesterol LDL (ruim) do sangue e estão presentes em cereais, legumes e frutas. A maçã é uma dessas frutas que contém uma grande variedade de nutrientes, como fibras, flavonoide, potássio e vitaminas do complexo B, C e E. A pectina (fibra solúvel) da fruta ajuda também a controlar a glicose.

Tomate - O tomate é um alimento rico em licopeno, substância que ajuda a limpar as artérias e previne doenças crônicas e inflamatórias.

Linhaça – A linhaça é uma semente rica em fibras e ômega-3, ajudando a reduzir o colesterol, melhorar a circulação do sangue e reduzir a inflamação.

Oleaginosas - Castanhas, amêndoas, avelãs, nozes, amendoim e macadâmias pertencem ao grupos das oleaginosas, e são alimentos ricos em gorduras poli-insaturadas. As oleaginosas apresentam grandes quantidades de proteínas, fibras, selênio, cálcio, ferro, potássio, zinco, vitamina E, ácido fólico e magnésio. Contudo, é preciso ter cuidado com a sua ingestão em excesso, pois algumas podem possuir alto valor calórico.

Espinafre – O espinafre é um excelente promotor da saúde cardiovascular. Seu consumo propicia uma ação antioxidante que ocorre através da vitamina C e do betacaroteno, que trabalham juntos em prol do coração e do sistema circulatório, impedindo a oxidação do colesterol. Também é indicado o consumo de outros alimentos da cor verde-escura, como brócolis, couve e agrião.

Banana – Outro alimento que também é fonte de fibras solúveis é a banana, que ainda é rica em potássio, um mineral importante para o bom funcionamento da função muscular cardíaca.

Abacate – O abacate é um alimento que é rico em gordura monoinsaturada, que é capaz de aumentar o colesterol bom e reduzir os níveis de colesterol ruim no sangue. Além disso, o abacate também é rico em carotenoides, potássio e ácido fólico, nutrientes que melhoram a circulação do sangue.

Iogurtes – Há muito já vem sendo demonstrado que um intestino saudável, com boas quantidades de bactérias benéficas, diminui o risco de doenças cardíacas. O motivo é que elas melhoram a digestão de alimentos e absorção de nutrientes que incluem antioxidantes, vitaminas e fibras. Os iogurtes naturais carregam consigo probióticos, micro-organismos vivos que realizam justamente essas funções.

Feijões - Os feijões também representam outro exemplo de alimentos ricos em fibras do tipo solúvel, aquelas que ajudam a formar o bolo alimentar e captar o LDL livre na circulação reduzindo sua absorção.

 

Leia mais: A Nutrição Vegetariana e 4 de seus benefícios à saúde

 

Alimentos que podem ser prejudiciais ao coração

Assim como existem alguns alimentos que são benéficos ao coração e ao sistema cardiovascular, também existem alguns outros que são prejudiciais. Seu consumo pode acarretar no desenvolvimento de novos problemas cardíacos, ou também agravar o quadro de pacientes que já enfrentam essas questões.

O açúcar, quando consumido em excesso, promove elevação da glicemia, da insulina, e também está diretamente relacionado ao aumento do peso, até à obesidade. Assim, também acaba sendo prejudicial ao sistema cardiovascular.

Da mesma forma, é o que ocorre com o consumo do sal. Quando realizado acima do necessário, o sal pode aumentar a pressão arterial do paciente. Se isso acontecer, o risco de desenvolvimento de problemas cardíacos mais sérios também aumenta consideravelmente.

Além disso, podemos destacar também dois grupos de alimentos que podem ser prejudiciais ao sistema cardiovascular. São os alimentos pré-processados e com gordura trans, que apresentam altos índices de conservantes e outras substâncias químicas diretamente nocivas ao coração.

 

Leia mais: Anamnese Nutricional: todas as dúvidas respondidas aqui

 

Acompanhamento profissional especializado

Com cada vez mais estudos e informações aprofundadas nas diversas áreas da Nutrição, quanto mais especializado o atendimento que o paciente procura, mais este atendimento será eficiente e trará resultados positivos.

Atualmente, os nutricionistas mais generalistas estão perdendo espaço no mercado. Hoje, para cada demanda que um paciente apresenta, existem nutricionistas especialistas naquele assunto para realizar o melhor atendimento possível.

Este é o caso também da Nutrição Cardiovascular. Como este é um assunto de grande seriedade, que pode gerar sérias consequências à saúde, é altamente recomendável que os pacientes com deficiências nutricionais e problemas cardíacos procurem nutricionistas especializados nesta área para atendimento.

Desta forma, o nutricionista terá todos os conhecimentos necessários para desenvolver junto ao paciente uma dieta adequada ao seu quadro de saúde. Assim, fará os exames indicados para realizar o diagnóstico do paciente e posteriormente elaborar o plano nutricional adequado para aplicar no tratamento.

 

Leia mais: A Terapia Nutricional e sua crescente importância nos tratamentos de saúde

 

Estudo da Nutrição Cardiovascular

Como você pode ver, as doenças cardiovasculares têm uma relação intrínseca com a alimentação. Para os nutricionistas que desejarem aprofundar o seu conhecimento e sua qualificação profissional na área, existem diferentes perspectivas para abordar o assunto.

Na especialização em Nutrição Clínica em Patologias, as doenças cardiovasculares recebem grande foco, justamente pela alta ocorrência destes problemas na população. Para quem deseja realizar um curso mais específico, dinâmico, e de menor duração, uma ótima opção é o Curso Rápido em Nutrição e Doenças Cardiovasculares.

Outra possibilidade é abordar o assunto a partir do ponto de vista da relação da alimentação com o esporte. É a perspectiva adotada nos cursos de especialização em Nutrição Clínica Esportiva, Nutrição Esportiva com Ênfase em Alimentação e Suplementação, e Emagrecimento e Hipertrofia.

Esperamos que você tenha gostado da leitura. Até o próximo post!