A Fitoterapia e o manejo do sono

Problemas com o sono são cada vez mais frequentes hoje em, e têm um grande impacto no cotidiano de quem sofre com esse problema.

Uma boa maneira de atenuar, e até mesmo curar esses distúrbios, é através da Fitoterapia, como mostraremos no post de hoje do blog.

Além desse da relação da Fitoterapia com o manejo do sono, também falaremos sobre distúrbios como a insônia, e também da importância da Crononutrição.

Confira o post completo abaixo!

 

Sumário

Fitoterapia no Brasil e no mundo

Fitoterapia e Fitoterápicos

Fitoterapia no manejo do sono

Insônia

Tipos de Insônia

Crononutrição

Aprofunde seu conhecimento

FAQ

 

Fitoterapia no Brasil e no mundo

O uso de plantas para fins medicinais por parte da humanidade é uma prática muito antiga, que remete há milhares de anos.

E a Fitoterapia é a ciência que se utiliza de plantas medicinais, e de medicamentos extraídos a partir delas, para tratamentos e cuidados de saúde.

Oficialmente, o uso de fitoterápicos como fonte de prevenção de doenças e tratamento de saúde passou a ser reconhecido pela Organização Mundial de Saúde em 1978.

Desde então, a popularidade dessas substâncias cresceu exponencialmente no mundo, incluindo no Brasil.

Por aqui, cada vez mais pessoas adotam essa prática para si. Segundo o Ministério da Saúde, dezenas de milhares de brasileiros fazem uso regular de fitoterápicos.

O próprio ministério possui uma lista das plantas medicinais do país e das substâncias medicinais que podem ser extraídas delas. Muitos desses medicamentos, inclusive, são ofertados à população nacional através do SUS.

 

Fitoterapia e Fitoterápicos

Aqui cabe fazer um esclarecimento sobre a definição dos termos Fitoterapia e fitoterápicos. A Fitoterapia é a ciência que faz uso de substâncias extraídas de plantas com propriedades medicinais para preservação e tratamentos de saúde nas pessoas.

É aplicada por profissionais da Saúde em seus atendimentos clínicos, com cada vez mais adesão da população.

Já os fitoterápicos são o produto final formado após a extração das substâncias medicinais das plantas que possuem essas propriedades.

Portanto, os fitoterápicos existem já no formato de medicamentos a serem usados pela população. Ainda, podem ser encontrados em diferentes formatos: cremes, líquidos, cápsulas sólidas ou mesmo em gel.

Importante: só podem prescrever o uso de fitoterápicos a seus pacientes os nutricionistas que são especializados no tema, tendo se graduado em curso de graduação com aprovação do MEC.

 

Fitoterapia no manejo do sono

Problemas com o sono são cada vez mais frequentes nos dias atuais, e têm um grande impacto no cotidiano de quem sofre com esse problema.

Medicamentos fitoterápicos, como informado, são os medicamentos extraídos a partir de plantas medicinais, e seus princípios ativos aliviam os sintomas e até mesmo curam doenças completamente.

Esses fármacos podem ser empregados em diversas situações clínicas; dentre elas, se inclui a dificuldade em dormir, fruto de distúrbios do sono que podem inclusive configurar um quadro clínico de insônia.

Os distúrbios do sono estão entre os distúrbios clínicos com maior impacto socioeconômico e de saúde, pois as dificuldades para dormir geram redução da concentração, perda de memória e também acidentes de trabalho, domésticos e de trânsito, por exemplo.

A prevalência clínica da insônia, entre os distúrbios do sono, pode variar de 10% a 34%.

Neste cenário, o consumo de plantas medicinais e medicamentos fitoterápicos ajuda a combater esses distúrbios, principalmente por atuar intensificando a neurotransmissão GABAérgica, e, consequentemente, reduzindo a atividade cerebral, auxiliando na melhora do sono.

 

As plantas medicinais, com esta finalidade, podem ser consumidas no formato de chá medicinal, como, por exemplo, a laranja amarga, o capim santo, o mulungu, a camomila, a erva cidreira e o maracujá.

Entre os extratos que contêm esses mesmos benefícios, podemos destacar o Humulus lúpulo, a Passiflora incarnata, a Ziziphus jujuba, a Melissa oficinallis, o Erytrema mulungu, o Piper methyscum e a Valeriana oficinallis, sendo que esses dois últimos podem ser obtidos exclusivamente através de prescrição médica.

Desta forma, como observado, os fitoterápicos podem contribuir de maneira decisiva e benéfica no manejo do sono, trazendo assim mais conforto, qualidade de vida e saúde às pessoas que sofrem com esse problema cada vez mais comum.

 

Insônia

A insônia é caracterizada por ser um distúrbio de sono muito recorrente. Esse distúrbio pode afetar tanto o antes, o durante e o depois do período de dormir.

Isso ocorre porque esse desequilíbrio causa desconforto no momento anterior ao sono, na dificuldade em dormir propriamente dita e no desgaste que causa depois ao longo do dia após uma noite mal dormida.

Muitas causas são apontadas como razões para o desenvolvimento de quadros de insônia.

As principais estão ligadas ao estresse, à ansiedade, mudanças de rotina e até problemas na alimentação.

Além disso, outros hábitos também podem contribuir para dificuldades do sono. Alguns dos exemplos mais notórios nesse caso é assistir televisão até à noite, uso excessivo de álcool e cigarros, consumo de café, e também ficar usando o telefone celular antes de dormir.

No geral, idosos podem apresentar mais predisposição à insônia. Além disso, no geral, mulheres também têm essa maior predisposição em relação aos homens, principalmente em períodos de gravidez.

Problemas de insônia, quando recorrentes, afetam muito a rotina de quem os têm. Pode ter consequências na vida profissional, na vida escolar e até na vida pessoal das pessoas.

Além disso, a insônia também pode agravar diferentes patologias e apresentar riscos graves à saúde, como veremos mais à frente.

 

Tipos de Insônia

Nem todos os quadros de insônia são iguais. No geral, o distúrbio pode ser classificado em três tipos diferentes.

Vejamos esses tipos abaixo:

• Insônia Intermitente: É caracterizada por quadros esporádicos. Assim, esse distúrbio atinge a pessoa em certos momentos, enquanto a pessoa também passa momentos sem sentir esse problema;

• Insônia Transiente: É de curta duração. Assim, pode acontecer por apenas um dia, ou por um período de até três semanas. Depois, o problema vai embora;

• Insônia Crônica: Acomete quem sofre de forma permanente. A insônia crônica é extremamente recorrente, estando presente de forma fixa na vida das pessoas. Nesses casos, é indicada a busca por ajuda médica.

 

Crononutrição

Uma alimentação saudável e equilibrada não se foca apenas no que devemos comer, mas também em quando vamos comer.

O conceito de Crononutrição deriva de outro, mais amplo, chamado Cronobiologia. A Cronobiologia estuda todo o ritmo de funcionamento do corpo de acordo com os diferentes períodos ao longo do dia. Destacando a alimentação do indivíduo, e unindo assim a Nutrição à Cronobiologia, chegamos na Crononutrição.

A Crononutrição aponta que as necessidades nutricionais do organismo em cada parte do dia são diferentes. Por esta razão, respeitar esta diferença e suprir corretamente essas necessidade é essencial para a saúde e o bom funcionamento do corpo, inclusive no combate à ansiedade.

Ter este cuidado traz à pessoas resultados benéficos em diferentes áreas. Alguns pontos positivos são a ajuda ao controle do peso, de aspectos emocionais e mentais, fortalecer o sistema imune, regular o sono e muito mais.

Apesar de cada metabolismo ser diferentes, os corpos têm um ritmo padrão, e funcionam de modo diferente a cada período do dia. Isso acontece, entre outras razões, para que tenhamos disposição, fome e sono nas horas devidas. Essas mudanças acontecem principalmente movidas com a liberação de hormônios, que variam ao longo do dia.

O que a Crononutrição estuda, portanto, é a relação entre metabolismo, alimentação, e o horário, a frequência com que essa alimentação ocorre e seu impacto no corpo. Os nossos relógios biológicos determinam os ritmos regulares de nossas funções básicas, tanto comportamentais como fisiológicas, e a nossa alimentação interfere neste ciclo.

Assim, A ideia é estudar a relação do relógio biológico de cada indivíduo com sua alimentação. O objetivo, portanto, é buscar o equilíbrio nutricional adequado para o corpo. A Crononutrição pode ser praticada por qualquer pessoa, em qualquer idade e fase da vida. Contudo, deve ser feita através de planos nutricionais individualizados, já que cada relógio biológico estabelece horários específicos e distintos de maior aproveitamento dos alimentos a cada pessoa

 

Aprofunde seu conhecimento

Para os interessados em aprofundar o seu conhecimento em Fitoterapia, a Faculdade iPGS possui um curso de pós-graduação inteiramente destinado ao tema, a Especialização em Fitoterapia Clínica Integrativa.

O Programa de Pós-Graduação em Fitoterapia Clínica capacita os profissionais da saúde a praticar a prescrição pautada no uso racional de plantas medicinais e fitoterápicos, com base na tradicionalidade de uso e em evidências científicas, cumprindo as resoluções específicas dos conselhos federais de cada profissão.

Além de trazer todas as novidades da área, o curso também proporciona a todos os seus alunos a possibilidade de prescrição de fitoterápicos a seus pacientes.

A pós-graduação é certificada pelo MEC e tem duração de 9 meses. Como o curso é EaD, assim que o aluno conclui sua inscrição, pode iniciar os estudos imediatamente. Não deixe de conferir a página do curso e saber todas as informações!

 

FAQ

O que é Fitoterapia?

A ciência que integra o uso de plantas medicinais a tratamentos de saúde.

O que são fitoterápicos?

Medicamentos específicos extraídos de plantas medicinais.

Quem pode prescrever o uso de fitoterápicos?

Apenas profissionais devidamente habilitados com cursos de especialização na área.

Qual é a duração do curso de especialização em Fitoterapia da Faculdade iPGS?

9 meses.