Fitoterapia e Fitoterápicos no Brasil

Existem muitas plantas com propriedades medicinais no planeta, e delas podemos extrair medicamentos para cuidar da saúde.

Cada vez mais, a Fitoterapia vem sendo usada na prevenção, promoção e tratamentos de saúde no Brasil e no mundo. Hoje, vamos conhecer mais desse assunto.

Confira o texto completo abaixo!

 

Sumário

Fitoterapia aplicada à Nutrição

Fitoterapia e Fitoterápicos

Plantas Medicinais mais aplicadas no Brasil

Quem pode prescrever fitoterápicos

Alimentos Funcionais

Aprofunde seu conhecimento

FAQ

 

Fitoterapia aplicada à Nutrição

Primeiramente, esse termo deriva do grego phyto, que designa “vegetal”, e therapeia, que se refere a “tratar, cuidar”. Dessa forma, a Fitoterapia consiste no uso de vegetais para tratamentos de saúde, sejam as plantas “in natura” ou sob a forma de medicamentos, que são os chamados fitoterápicos.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) define os produtos fitoterápicos como aqueles obtidos com o emprego exclusivo de matérias-primas provindas de ativos vegetais, cuja segurança e eficácia são validadas por meio de levantamentos etnofarmacológicos, de utilização, documentação tecno-científicas ou evidências clínicas.

Assim, a eficácia terapêutica da aplicação da Fitoterapia provém da combinação de seus constituintes bioativos, que podem agir entre si, ou mesmo na combinação com outras plantas.

Em relação à alimentação, a Fitoterapia deve ser usada pelos nutricionistas como parte integrante da terapia nutricional aplicada, sendo uma estratégia complementar à prescrição dietética elaborada.

Esta regulamentação é feita pela Resolução do CFN nº 556/2015, que estabelece a prescrição pelo nutricionista, de plantas “in natura” frescas, ou como droga vegetal nas suas diferentes formas farmacêuticas em uso exclusivamente oral.

 

Fitoterapia e Fitoterápicos

Aqui cabe fazer um esclarecimento sobre a definição dos termos Fitoterapia e fitoterápicos. A Fitoterapia é a ciência que faz uso dos benefícios das plantas medicinais e de substâncias extraídas dessas plantas para preservação e tratamentos de saúde nas pessoas.

É aplicada por profissionais da Saúde, devidamente qualificados, em seus atendimentos clínicos, com cada vez mais adesão da população.

Já os fitoterápicos são o produto final formado após a extração das substâncias medicinais das plantas que possuem essas propriedades. As plantas medicinais podem ser usadas in natura ou cápsulas e outras substâncias que potencializam seu benefício, que são os fitoterápicos. Portanto, os fitoterápicos existem já no formato de medicamentos a serem usados pela população.

Ainda, podem ser encontrados em diferentes formatos: cremes, líquidos, cápsulas sólidas ou mesmo em gel.

 

Plantas Medicinais mais aplicadas no Brasil

Como anteriormente informado, existem atualmente no Brasil diversas plantas medicinais indicadas pelo Ministério da Saúde para aplicação na população. Abaixo, conheceremos alguns dos principais, as plantas que os originam e seus benefícios à saúde:

Aloe vera (Babosa): uso recomendado para o tratamento de psoríase e queimaduras;

Salix Alba (Salgueiro): efeito anti-inflamatório e uso recomendado contra dores lombares;

Rhamnus purshiana (Cáscara-Sagrada): uso recomendado para tratar prisão de ventre;

Maytenus ilicifolia (Espinheira-Santa): utilizada para tratamento de úlceras, gastrites e sintomas de dispepsias;

Mikania glomerata (Guaco): uso indicado para combater sintomas de gripe;

Schinus terebenthifolius (Aroeira): recomendado em razão de sua ação cicatrizante e propriedades anti-inflamatórias;

 

Quem pode prescrever fitoterápicos

A partir de 2018, a prescrição de medicamentos fitoterápicos, de produtos tradicionais fitoterápicos e de preparações magistrais de fitoterápicos se tornou restrita somente aos nutricionistas portadores de título de especialista em Fitoterapia.

Aos outros profissionais, resta apenas a possibilidade de prescrição de plantas “in natura” e chás medicinais.

A Resolução do CFN nº 680/2021 regulamenta a prática da Fitoterapia por nutricionistas especializados em Fitoterapia. De acordo com a própria resolução, esse curso de especialização precisa ser regulamentado pelo MEC.

Dessa forma, portanto, cabe exclusivamente ao nutricionista devidamente habilitado a possibilidade de prescrição de fitoterápicos. Já ao nutricionista sem habilitação superior específica em Fitoterapia, é permitida a prescrição de plantas medicinais e drogas vegetais preparadas unicamente por infusão, decocção e maceração.

 

Alimentos Funcionais

Outros alimentos provindos da natureza, não só determinadas plantas, também trazem benefícios extras a quem os consome. Estes, são os chamados alimentos funcionais.

Como mencionado, alguns alimentos, além de cumprir suas funções nutricionais básicas, ainda oferecem benefícios extras à saúde humana, na forma de propriedades que já se encontram naturalmente em sua composição.

Ou seja, são aqueles que produzem efeitos benéficos à saúde, além de agregar as suas funções nutricionais básicas, sendo compostos por vitaminas, minerais, carboidratos, e proteínas.

Existem muitos exemplos de alimentos funcionais, de distintos grupos alimentares, como as frutas, e, assim, com diferentes propriedades benéficas à saúde.

Confira alguns abaixo:

- Peixes como atum, anchova e arenque: possuem ômega-3, ajudando na redução do colesterol e com ação anti-inflamatória;

- Óleos de linhaça, nozes, amêndoas e castanhas: possuem ácido linoleico, estimulando o sistema imunológico e reduzindo riscos de desenvolvimento de doença cardiovascular;

- Azeite, óleo de canola e azeitonas: possuem ácido oleico, com ação anticancerígena e ajudando a reduzir a pressão arterial;

- Chá verde, cerejas, amoras, uvas e vinho tinto: possuem catequinas resveratrol, que ajudam a prevenir alguns tipos de câncer, reduzem o colesterol e estimulam o sistema imune.

 

Aprofunde seu conhecimento

Para os interessados em aprofundar o seu conhecimento em Fitoterapia, a Faculdade iPGS possui um curso de pós-graduação inteiramente destinado ao tema, a Especialização em Fitoterapia Clínica Integrativa.

O Programa de Pós-Graduação em Fitoterapia Clínica capacita os profissionais da saúde a praticar a prescrição pautada no uso racional de plantas medicinais e fitoterápicos, com base na tradicionalidade de uso e em evidências científicas, cumprindo as resoluções específicas dos conselhos federais de cada profissão.

Além de trazer todas as novidades da área, o curso também proporciona a todos os seus alunos a possibilidade de prescrição de fitoterápicos a seus pacientes.

A pós-graduação é certificada pelo MEC e tem duração de 9 meses, com a carga horária exigida pelo CFN para solicitação do título de especialista. Como o curso é EaD, assim que o aluno conclui sua inscrição, pode iniciar os estudos imediatamente. Não deixe de conferir a página do curso e saber todas as informações!

 

FAQ

O que é Fitoterapia?

A ciência que integra o uso de plantas medicinais a tratamentos de saúde.

O que são fitoterápicos?

Medicamentos específicos extraídos de plantas medicinais.

Quem pode prescrever o uso de fitoterápicos?

Apenas profissionais devidamente habilitados com cursos de especialização na área.

Qual é a duração do curso de especialização em Fitoterapia da Faculdade iPGS?

9 meses.